Sexta, 05 de Março de 2021 19:06
(86) 99911-8355
Polícia CRIME

CASO IZADORA: "Irmão, mãe e faxineira, lavaram o local após o crime", diz delegado

Barêtta também disse que existe um bilhete que será analisado mas revelou o teor.

16/02/2021 12h34 Atualizada há 2 semanas
Por: Redacao Fonte: Douglas Cordeiro
CASO IZADORA:

Na manhã desta terça-feira (16/02), o Delegado e Coordenador do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), Francisco Costa (“Barêtta”), o irmão da advogada Izadora Mourão matou a irmã no quarto dele e em seguida foi dormir no quarto da mãe.

Segundo Barêtta, a mãe, quando soube que a filha foi assassinada não tomou nenhuma providência, ligou apenas para uma faxineira para que confirmasse que ao chegar na residência encontrou João Paulo dormindo.

O delegado revelou que após o assassinato, João Paulo, a mãe e a faxineira, lavaram o quarto para não deixar vestígios do crime. Mesmo assim, os peritos encontraram vestígios de sangue no quarto.

Ainda segundo Barêtta, duas facas foram utilizadas para a realização do crime. Sobre a motivação do crime, o delegado disse que os dois tinham desavenças mas não detalhou o assunto.

O Delegado Danúbio Dias, que investigou o caso, solicitou exame cadavérico e de corpo de delito.

Barêtta também disse que existe um bilhete que será analisado mas não revelou o teor. 

O  Delegado Danúbio Dias vai voltar a Pedro II, fazer novas diligência e ouvir mais pessoas para finalizar o inquérito policial.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias